MOSTRANDO

SÓ PARA LEMBRAR, QUE ALGUMAS VEZES ESTOU POSTANDO NOS OUTROS ESPAÇOS DO SÍTIO, DAQUI. OU ESTOU ISOLADA EM ALGUM SÍTIO DE CÁ, FORA DO MUNDO BLOGAL.


Tenho postado AQUI ou AQUI

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Como sempre



Indo e voltando, os planos que faço sendo repentinamente transformados por alguma força que insiste em contrariar-me, mesmo que , tenho que reconhecer, frequentemente com consequências melhores do que as que decorreriam caso meus projetos tivessem se concretizado conforme concebidos. Reclamo, esperneio, blasfemo, mas, reconheço, fora a carcaça, cada vez mais velha, minha situação esta cada vez melhor.
Da carcaça, o que tenho a dizer: maltratada e já tendo sido estabelecida com defeitos, só posso dizer que esta bem boa pro uso e com alguma recondicionada, corrigindo alguns desmandos alimentares, quem sabe ainda me servirá bem, ate que eu quebre o recorde mundial de existência. O emocional, ah! Este então, ainda é corpo-criança, embora eu mesma tenha tentado e a Duravida  também, adquirir alguma maturidade, não consegui ainda, espírito criança que agita-se entre os extremos das emoções, experimentando, investigando, perguntando por que mais do que qualquer um seria capaz de suportar. E o corpo mental, então ! Este é que tem mesmo muito por aprender, por isso sigo. Tropeço, corro, me arrasto. Viajo para longe e rapidamente estou recolhida também em meu ninho-casa construído com as memorias de toda a extensa experiência que venho desfrutando.
Por que só falo de mim ? Por que não uso esse espaço aqui para fazer critica politica, social, o escambau? Ué ! Você não percebeu?

5 comentários:

Rubinho Osório disse...

Pra mim, visto que nunca nos encontramos, ler sobre vc é muito interessante. E suas obs pessoais sempre transbordam para o socila e político: seu egocentrismo é falho. De qq forma resta parabenizar vc pelo que é e pelo que ainda será. Abs

São disse...

Pois continue, sim, falando de si, que é uma maneira de a conhcer...já que pessoalmente me parece bem complicado isso acontecer.

Relativamente à carcaça, pois enquanto ela nos servir adequadamente, que se mantenha.

Um abraço grande, AMIGA.

Dalva Maria Ferreira disse...

É meio difícil te rastrear, nessas tuas andanças... uma hora aqui, outra hora acolá! Mas quem sabe é esse mesmo o espírito da coisa, espalhar-se, espraiar-se, fluir. Mas fica aqui registrado o meu agradecimento pelas suas palavras sempre generosas nos meus blogues de prosa e de poesia. Obrigada, flor!

Beatriz Fig disse...

Lá fora tá muito confuso... Resolve vc primeiro e depois olhe pra fora da janela! ;)
beijosss

oimpressionista disse...

Fale de você, Tânia. Fale de você, com toda a propriedade e conhecimento. Sempre será bem falado.
E do contrário, quem de você poderá bem falar? Reclame e reivindique com orgulho o falar de si. É seu direito.
Já há pessoas demais no mundo falando de outras coisas, coisas que desconhecem, coisas que mal entendem, mas das quais não se furtam de falar. E assim falam, como não poderia deixar de ser, mal.

Seguidores