MOSTRANDO

SÓ PARA LEMBRAR, QUE ALGUMAS VEZES ESTOU POSTANDO NOS OUTROS ESPAÇOS DO SÍTIO, DAQUI. OU ESTOU ISOLADA EM ALGUM SÍTIO DE CÁ, FORA DO MUNDO BLOGAL.


Tenho postado AQUI ou AQUI

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Novidades ?

Aqui estou, na madrugada, novamente em um pc. Explico: as meninas vieram passar as férias em casa(?) e trouxeram uma máquina portatil para casa, então, terei algum acesso à rede. Mas espero tambem para breve, a visita de um dos meninos para cuidar da virose que inutilizou o meu amigo pc, virose que tem me afastado dos amigos que aqui encontrei. Só que como estou trabalhando demais para conseguir construir um abrigo para dias de chuva na mata onde vou habitar assim que as férias escolares terminarem, o tempo anda escasso.
Não mudei muito durante este periodo de ausencia e grandes mudanças exteriores. Continuo correndo pelas estradas, cumprindo funções que assumi. Continuo parando para contemplar as coisas que encontro. E tenho sido privilegiada com cada amanhecer e entardecer de tirar o fôlego. Lá, onde moro, a casa-da-bicho-da-mata, uma casa que sem paredes ou telhados, permite maior integração à paisagem e seres da natureza. Estes, tem se aproximado a uma distancia que até assusta. Assim, estar a dois metros de um tamanduá-mirim ou beija-flores, parados no ar, observando o estranho bicho-bípede que esta convivendo com eles, é privilégio único, enquanto ouço o silêncio, ou o vento nas folhagens, nas moitas de bambus, ou o rumorejar das águas descendo pelas encostas... Sou tão feliz que chega a dar medo.

Tenho como objetivo proximo conectar-me a partir de casa, mas penso que levar linhas telefonicas ou da net para lá pode ser um sacrilégio, contaminar o ar puro...Assim como não posso(?) levar meus amigos de quatro patas e pelos, pois temo que seu ladrar, mesmo quando presos ao canil ( que seria|será construido) possam interferir na paz e harmonia do local. Decisões difíceis, a outra possibilidade seria permanecer em duas casas, uma para mim, outra para eles, cuidando e conectando-me.
Enquanto isso, passo a passo, problema a problema, sigo desatando nós que a vida nos apresenta. A enorme dificuldade de fazer e assumir escolhas, sabendo ou não sabendo como seria caso a opção fosse a outra.
Esta nota que é na verdade explicativa, será acompanhada em breve de algumas fotos. Enquanto isso, vou passar para visitar os amigos, lentamente, conforme possa...

6 comentários:

paula barros disse...

Que bom esse momento de contato com a natureza.

E sempre teremos nós a desatar e escolhas a fazer, portanto boa sorte em tudo e muita serenidade.

abraços

Beatriz disse...

Ah! Se pudessemos ver como as coisas ficariam antes de fazer...! Eu sou suspeita para falar em decisões. Sou péssima. Sempre fico em cima do muro. É um crime me pedir para escolher. Espero que consiga de decidir independente se vai optar pelo certo ou não. Nessas horas não sabemos e não podemos nos sentir mal por isso. Nãqo tenha medo de ser feliz no momento que vc está feliz não! Deixa pra depois! Aproveite! Beijossss

Dona Sra. Urtigão disse...

a vida é dificil! Talvez aí esteja sua grandiosidade.

Rubinho Osório disse...

Certa vez ouvi "a vida é dura para quem é mole". Coisa besta, sô!
A vida é dura, ponto.
Nem por isso deixa de ser bela ou deixa de valer a pena vive-la, não é!

netuno artes disse...

Deve ser maravilhoso, não só o amanhecer / anoitecer, mas sentir esse cheiro de mato, de verde , que sómente dessa forma que narras é possível vivenciar, levar os cães, não penso ser problema eles irão se integrar a nova vida, mas pc, talvez seja sim complicado . . . se precisar de alguém para carregar as malas, rsrsrsrs, pode chamar, rsrsrs,
abçs netunianos,

ps.: obrigado pelas palavras carinhosas

O Árabe disse...

Torcendo para que tudo volte à normalidade, amiga. Mas o importante é que vc esteja bem; o resto, o tempo ajeita. :) Bom resto de semana.

Seguidores