MOSTRANDO

SÓ PARA LEMBRAR, QUE ALGUMAS VEZES ESTOU POSTANDO NOS OUTROS ESPAÇOS DO SÍTIO, DAQUI. OU ESTOU ISOLADA EM ALGUM SÍTIO DE CÁ, FORA DO MUNDO BLOGAL.


Tenho postado AQUI ou AQUI

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Dúvida: perdão...

Se existe Inferno é porque Deus não perdoa irrestritamente, mas apenas àqueles que fazem por onde ser perdoados. Portanto, porque eu tenho que perdoar quem nunca se arrependeu do que fez e menos ainda pediu que fosse perdoado ? Para melhorar minhas possibilidades caso Deus exista... Não ha como ser mais do que Deus... Posso portanto, não desejar o mal para o ofensor, o que já é dificil, ( desejo a ele(s) pelo menos o castigo ou a justiça de Deus), mas posso me afastar e continuar a não perdoar, apenas esquecer... Tempo e distância. Sem sentir culpa ou medo por não conseguir perdoar...
(E ele(s) volta(m) a agredir, sempre que possivel)

4 comentários:

Rubinho Osório disse...

Obrigado por sua visita! E comentários (sempre bem vindos!)
Obrigado tb pelas dicas sobre os jogos, ainda vou visitá-los.
Sobre o perdão, realmente há os que afirmam ser nossa obrigação perdoar os que se arrependem; outros dizem que devemos perdoar, irrestritamente. Há boas razões para uma e outra posição. A segunda é a mais difícil; suspeito, por isso, que seja a mais verdadeira... salvo engano.

oimpressionista disse...

O bom motivo é que fazendo tentativas de perdoar aos outros talvez aprendamos a perdoar a nós mesmos e isto, sim, é fundamental.

Marcelo Henrique Marques de Souza disse...

Olá, minha querida amiga virtual.. Dei uma sumida.. estava apenas colocando textos, de vez em quando, pra não deixar morrer o blog.. mas agora acho que as coisas vão dar uma tranquilizada, e vou poder retornar com as leituras mais pormenorizadas do pessoal.

Quanto ao texto, concordo contigo plenamente. É aquela história: quem dá a outra face, pode tomar outra pancada.. Não dá pra "dormir com o inimigo".. O perdão é importante, quando se trata de gente que merece. Aos mortos e aos canalhas, a verdade!
Abração

Dona Sra. Urtigão disse...

Embora tenha lido logo seus comentarios,fiquei refletindo ainda sobre o tema e meio que sem respostas a dar.
Rubinho, sua posição é a mais comum entre teólogos, porem não atende a minha duvida e nem me parece compativel com as possibilidades de nós humanos comuns, só para alguns poucos superhumanos ou alem do humano. Mas sempre vale como meta, desde que quando não atingida gere culpa, dor, sentimentos de fracasso.E ai vem a posição do Impressionista,
da importancia de nos perdoarmos ao aceitarmos que somos falíveis. Visão psicanalista?
Marcelo, a visão da filosofia existencialista.
Varios olhares, complementares, que me fazem avançar e agradecer pela oportunidade que voces me dão, de expansão do meu saber.
Venham mais!

Seguidores