MOSTRANDO

SÓ PARA LEMBRAR, QUE ALGUMAS VEZES ESTOU POSTANDO NOS OUTROS ESPAÇOS DO SÍTIO, DAQUI. OU ESTOU ISOLADA EM ALGUM SÍTIO DE CÁ, FORA DO MUNDO BLOGAL.


Tenho postado AQUI ou AQUI

sábado, 22 de novembro de 2008

AMANHÃ VOU P'RA MATA !


Sei que não tenho um lugar, mas nada assemelha-se mais ao meu lugar do que estes lugares que parecem com lugares de ninguem.
Sei que não gosto de viajar em estradas com chuvas fortes e menos ainda quando parte da viagem se faz à noite mas ficar nessa aparente segurança de uma casa que não é minha, mesmo sendo a minha, tambem não gosto.
Sei que não gosto de negativas, mas uso-as pois provàvelmente gosto delas.
Sei que tambem gosto de acomodar-me, ao conforto dos objetos-lembranças que acumulei, e não sei para que os acumulei , pois quando me for definitivamente, quanto trabalho deixo aos meus queridos para que se livrem de tudo.
Sei que o desapego faz parte de uma importante lição de felicidade - eudaimonia- mas desapegar-me assim agora, com certeza não me deixará feliz.
Sei que balançar entre as multiplicidades do meu eu é o que instabilizando-me, estabiliza-me.
Sei que nada sabendo, não tenho a pretensão de querer saber algo alem deste nada que não sei.
.
Sei que não abro mão de alguns desejos, pois a eles atrelo algumas poucas esperanças e isto é o que movendo-me produz minha vida.
Sei e não sei que vivo.

.

10 comentários:

Mikas disse...

É bom quando sentimos que pertencemos... mas mesmo assim nem sempre é suficiente

Dona Sra. Urtigão disse...

Mikas,
bem-vinda.

Neyde disse...

Lembranças que se prendem a nós como teias, alimento do coração, da saudade.
Esperança, fio que nos transmite
a força da vida.
Tambem deixo muito trabalho ao meus queridos ...

O Árabe disse...

... e é assim, amiga, que aos poucos aprendemos o que precisamos saber! :) Boa semana.

São disse...

Um texto que balança entre contrários e que , por isso mesmo, me agradou muito!
Fique bem, com os netos e demais família.

Rubinho Osório disse...

Minha cara,
meu Bloglines permitiu-me, por algum erro imperdoável que eu lesse o seu "intolerância e indignação".
'xa prá lá, amiga. Os egocênticos nem percebem o mal que fazem... você está acima destas miudezas, eu sei!
Abração!

Oliver Pickwick disse...

Deveria sentir-se feliz. Afinal, não é o seu habitat natural?
Eu só sei que sabes muito bem o que quer, querida amiga. ;)
De todo modo, cuidado com a caipora.
Um beijo!

triliti star disse...

li aqui e fiquei impressionado: pelo qie escreveste dir-se ia que somos almas gémeas. mas eu não acredito em almas gémeas.

ps - fui ao blog para a família mas não li.

Nilson Barcelli disse...

"...o desapego faz parte de uma importante lição de felicidade"
É isso mesmo, embora diícil é possível.
Mas nem oito nem oitenta...
mas vives, acho que estás a exagerar...
Beijinhos.

Dona Sra. Urtigão disse...

Neyde,
mas não deveria ser "necessário", não é ?
Abraço

Árabe,
aprendemos ? Precisamos ?

SÃo,
não só o texto balança, mas eu tambem....
Abraço

Rubinho,
desculpe-me por "fazer voce ler " aquilo, não tenho como penitenciar-me, mas...ser explosiva traz consequencias, que assumo, ao longo da vida. É que havia me esquecido da tecla "del" que até que venho usando bem. Quanto aos egocentricos, eu deveria é rir-me deles, não ? e no entanto, miseravel que sou, açoito !
Agradecida.
Abração.

Oliver,
mas é lógico que fico feliz. É que não posso ter junto a mim todos com quem compartilho minha vida. Por isso fico mais dividida. E corro de lá para cá, incessantemente.
Abração.

Triliti
almas gêmeas ? eu sou impar...
(hshshs) Quanto ao outro, pode ler, é só que, muita coisa fica "desamarrada", sem sentido, ou dando falsa impressão( o que ja aconteceu) Fica " fora de contexto".
Abraço.

Nilson,
seguramente é possível, mas necessitaria de coerencia entre o saber/saber e o saber/desejar.
Beijinhos

Seguidores