MOSTRANDO

SÓ PARA LEMBRAR, QUE ALGUMAS VEZES ESTOU POSTANDO NOS OUTROS ESPAÇOS DO SÍTIO, DAQUI. OU ESTOU ISOLADA EM ALGUM SÍTIO DE CÁ, FORA DO MUNDO BLOGAL.


Tenho postado AQUI ou AQUI

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Delphi e Macedonia


Hospedados em um camping, que oferece casas de dois quartos, completas, seguimos para a regiao do oráculo, a 1 km apenas. Apesar da quantidade de gente, de todo o mundo, sentar entre as ruinas dos templos, identificando os varios processos históricos da regiao "nao tem preço". Ficar sentada em frente a casa de banhos do gimnasium, imaginando como seria em mármores e jardins, as salas de exercicios, o templo de Atenas abaixo, ou o de Apolo acima ( onde nao se pode chegar, acesso restrito a visitação, pena),verdadeiramente emocionante para alguem que na infancia adorava ler sobre a mitologia grega. Alias, tenho mesmo muito a agradecer a esses meus filhos, que vem realizando meus sonhos. São muito melhores do que mereco. Um, levou-me a Macchu Pichu, sonho maior, em 2006. E agora, a irmã, ele e o outro proporcionam-me tudo isto. Que sejam sempre abencoados!
Visitamos, a partir de Delphi, Itheia, apenas 18 km, um balneário aos moldes das nossas cidades de praia. Gabriel diz:" como e bom estar nessa praia", que de areia, nada tem, apenas cascalho, mas o azul, é especial. Penso que deve ser aqui que aportavam os antigos gregos quando vinham para consultar o oráculo. Chegando em casa, terei muito que pesquisar.
De Delphi, seguimos para Tessaloniki, onde eles tem amigos que irão nos hospedar alguns dias. As estradas são fantasticas. Chego em Tessaloniki dirigindo, eu. Procuramos informacões, de novo ninguem fala grego, os poucos que "arranham" parecem de uma ma vontade, primeiro pensamos que deve ser porque o Felipe pode ser parecido com um Turco. Depos nossa amiga, grega, diz que são assim mesmo, rudes. Então ta! Mas uns jovens em um carro se prontificam a nos levar ate a esquina da rua que procuramos. Périplos, e aqui estamos, encontramos o amigo canadense casado com a grega, e que estiveram uma temporada hospedados em Vicosa, na casa da minha turma, no final do ano passado.
Descoberta importante: o norte da Grecia, não é Grecia, mas Macedonia. Chamar um macedonico de grego, equivale a ofensa. E ainda tem a região da Tessalia, entre Grecia e Macedonia. Como sao diferentes os sentimentos e identidades dos povos, daquilo que aprendemos geograficamente na escola ou nos jornais.
Nos diversos dias e passeios que fizemos por esta região, um dia emocionante, foi quando nosso amigo levou-nos, bem proximo, as montanhas, de onde contemplamos a baia onde ficava o porto da Macedonia, de onde partia a armada de Alexandre,e ao fundo o Monte Olimpo. Fizemos um pic-nic entre pinheiros, ouvindo o soar dos sinos das vacas num pasto proximo. Musica que deixaria com inveja muitos compositores, numa paisagem deslumbrante.
Num outro dia, apenas poucas horas de viagem, quase na fronteira com a antiga Iugoslavia (sic), nas montanhas, fontes e piscinas de aguas quentes e geladas, num bosque deslumbrante, com cascatas nas encostas das montanhas. Os seixos dos rios, de uma brancura surpreendente.
E depois, um tanto mais longe, o que levou a necessidade de pernoite em outro camping, na Tessalia, METEORA. Contemplar aquelas formacões geologicas impressionantes, visitar os monasterios, onde precisamos cobrir os ombros e usar saias (que fornecem ao entrar), coisas que precisarei de tempo para ir descrevendo, as impressões e sensacões. Algumas ate dolorosas, ao tomarmos conhecimento da tragica historia dessa nacão, de seus mártires pela crenca em um deus unico , de sua luta pela independencia e autonomia. E um pouco do que representa a ortodoxia na historia e hoje ainda. Não ha no Norte da Grecia, uma casa, uma rua ou industria que não tenha na entrada uma "capela" com icones. Nas praias, pracas publicas, em todo lugar.Durante os 400 anos de dominio turco, o que sustentou a nacão foi a religiào, proibida.
Não podia deixar de acontecer, um dia na praia. Aqui, sim, praia de areia, mar de azul-Egeu, de frente para o Monte Athos, um dia de descanso.
Treze dias passaram-se num instante. Chega o dia da despedida. Felipe e Gabriel continuam em Tessaloniki mais tres dias, eu, Davi e Ana, seguimos para a Escocia, onde ela tem a segunda parte de seu curso.

2 comentários:

Rubinho Osório disse...

Que maravilha!!! Deu-me algumas dicas importantes para quando eu fizer minha viagem com a patroa. Faz tempo que não viajo com os filhos: às vezes um, às vezes, outro, mas nunca com os dois... deve ser precioso!
Agora, Escócia! Outro país na minha lista para a próxima viagem a Europa, junto com Portugal, Espanha, e Grécia.
Aproveite e continue os relatos!
PS - Evite escadas rolantes com malas e mochilas! He, he, he...

Luiz Eduardo disse...

As fotos... rsrsrs
Confesso que senti uma "inveja" boa desse seu relato...

Seguidores