MOSTRANDO

SÓ PARA LEMBRAR, QUE ALGUMAS VEZES ESTOU POSTANDO NOS OUTROS ESPAÇOS DO SÍTIO, DAQUI. OU ESTOU ISOLADA EM ALGUM SÍTIO DE CÁ, FORA DO MUNDO BLOGAL.


Tenho postado AQUI ou AQUI

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Compromissos


Quase diàriamente chego até o pc, abro o blog, vou à página de postagens, olho, penso em tanta coisa importante sobre as quais poderia ou deveria falar, mas tudo está dito, centenas, milhares de vezes. E tudo já foi lido. Se entendido, compreendido ou submetido à alguma reflexão, aí é outra coisa. Mas está tudo ao alcance de um click. Sou então absolutamente supérflua, não fosse ser uma pessoa que age, reflete e "está aí". Por isso, talvez que acabe me direcionando ao particular, muito particular, ao pessoal, meu umbigo e outras parte do meu ego. Não sou supérflua para meus amigos, acredito. Os daqui e os de todo lugar. Porque sem duvida e por muito tempo, fiz diferença. No trabalho, e na vida doméstica.
Então, reciclo lixo há décadas,mesmo quando era dificílimo descartar o material lixo e que me levava à peregrinações, papéis lá, nesta organização, pets acolá,vidros. Houve tambem um grande período onde a produção do lixo era mínima. O maior trabalho e cuidado nas compras do mês para minimizar o que seria descartado. Tempos bons aqueles...
Há muuuito tempo, desde antes de ser moda, recuso sacolas plásticas, ou uso-as de forma otimizada. Ao responder no balcão -" Não, obrigado, muito lixo no planeta ", via olhares espantados, horrorizados, zombeteiros a maioria. " Mulher doida", eu lia em seus olhares. Hoje estou na moda e, ao contrario do que faço em outras situações onde o que faço ou uso vira moda e eu deixo de usar,neste caso, sou obrigada a manter ou melhorar minha posição.
Mais sobre isso, eu conto depois. Se interessa a alguém ? Certamente não. Mas se ao invés de lixo eu falasse de sexo, aí...

3 comentários:

oimpressionista disse...

Oi... Sabe, há tempos eu tento entender (pra mim mesmo) com o que a internet se parece. O mais próximo que me ocorre é uma rede quase neurológica de células que armazenam memórias, sentimentos, informações, em que a relevância é dada pelo número de repetições, de armazenamentos repetidos. Daí porque tudo sempre interessa e nada é supérfluo para a formação desse todo, mesmo que a cada um isso pareça redundante.
Afora essa questão abstrata, você nunca deveria ter esse tipo de preocupação. Olhe para as pessoas próximas - e não interessa o estado da relação, mas sim o quanto ela lhe ocupa e lhe importa, para o bem e para o mal. Olhe para estes seus blogs, eles são agregadores de pessoas de tantas origens.
Ora, ora... Como você pode pensar que algo disso não interessa a alguém?
É, eu sei como pode. Também tenho meus momentos em que a auto-estima vacila, a perspectiva de mim mesmo se embaça, e tudo parece distante. Mas são momentos. E, neles, confie nos amigos. Um grande abraço!

Rubinho Osório disse...

Lixo é um bom assunto, vc tem o que partilhar com a gente, e a gente aprende. Mas se quiser falar de sexo... não vou reclamar!!! :)

Beatriz disse...

E eu ando achando que estou repetitiva no blog.. E é difícil não voltar para o próprio umbigo.
Se é bom ou não, não sei, mas a quanto tempo o partido verde foi deixado de lado pela bandeira que levanta?

beijoss

Seguidores