MOSTRANDO

SÓ PARA LEMBRAR, QUE ALGUMAS VEZES ESTOU POSTANDO NOS OUTROS ESPAÇOS DO SÍTIO, DAQUI. OU ESTOU ISOLADA EM ALGUM SÍTIO DE CÁ, FORA DO MUNDO BLOGAL.


Tenho postado AQUI ou AQUI

domingo, 4 de abril de 2010

Tipico?

(Estou num teclado onde n'ao encontro acentos e algumas pontuac;oes, sou muito...anta)
Finalmente dia 30 entreguei a casa de Petropolis aos senhorios, pintada, arrumada (quase, mas com acordos financeiros, etc). E fui para a nova casa, onde em quase dois meses ja fiquei por uns 8 dias. Mas la estao minha mae e duas das filhas.
Sempre fui uma petropolitana atipica. Alias, em qualquer categoria em que tento me incluir ( tento?) sou atipica. Assim, enquanto TODOS os amigos e conhecidos adoram ir a Cabo Frio nos feriados e ferias eu detesto, pelos transtornos do transito, ida e volta, como por outras dificuldades da estrutura do local. E la estava eu em plena semana santa, lá ! Precisando vir ate Petropolis junto com parte das 200 mil pessoas que incharam minha nova cidade por estes dias. Compromisso importante. Daqueles, de ficar com os netos para que a filha possa cumprir seus compromissos. E programo o dobro do tempo habitual para cobrir a distancia, o que quase foi insuficiente, para um percurso realizado em primeira e segundas marchas, na maior parte da viagem. Na primeira parte, "Via Lagos" todos em alta velocidade, parecendo uma nova forma de trem, vagòes encadeados, numa linha a perder de vista, a mais de cem por hora, so que cada um pode alterar o seu conjunto de bancos, nao ha um condutor geral, de repente algum banco "do trem", em geral um conjunto de bancos, se atravessa na frente de outros, obrigando a frenagens rapidas... Ta, eu estou acostumada com estradas, digo, rodovias, mas assim, confesso que chega a dar medo. E de repente tudo aquilo para. E segue arrastando-se em pulsos esporadicos. Vendedores de aguas e biscoitos disputando com as motocicletas, os espaços entre os carros. Cheguei a tempo, pois na logistica para hoje, havia uma pequena margem para imprevistos. E aqui estou com um neto, esperando para seguir viagem por mais 300 km, para a roça, onde tem AQUELA universidade onde...(pronto, ele acordou, tchau!)

2 comentários:

Rubinho Osório disse...

Tédio... pronto, descobri uma palavra que não faz parte do teu vocabulário!!!
:-)

São disse...

Mudança braba essa, não?

Espero sinceramente que tudo corra a seu contento.

Um beijinho.

Seguidores