MOSTRANDO

SÓ PARA LEMBRAR, QUE ALGUMAS VEZES ESTOU POSTANDO NOS OUTROS ESPAÇOS DO SÍTIO, DAQUI. OU ESTOU ISOLADA EM ALGUM SÍTIO DE CÁ, FORA DO MUNDO BLOGAL.


Tenho postado AQUI ou AQUI

domingo, 29 de agosto de 2010

Para o ser da mata ou algum bicho....

Todos aqueles que desejam conduzir um povo, e piores, aqueles que o fazem usando o poder existente em alguma religião. A todos esses, tenho evitado há décadas.
Evito políticos, pastores, padres, gurus. Passo longe, com mêdo. Sempre fui assim.


São como fariseus, que aquele revolucionário quis contestar, lá, pelos anos zero, pois dele fizeram marcador de tempo. Estabilizador de datas. Mas o que era, apenas um revolucionário a mais numa época e lugar cheio de revolucionários. Mas que apresentava um modelo um tanto incomum. Contestador de regras morais vigentes, de padrões de comportamento social, apresentando um novo paradigma. Não apenas mostra onde há erro, mas como escolher outro rumo. Mas seu discurso é ambíguo. Não fala dos bens daqui, a ênfase é a Casa do Pai. Mas desfruta dos bens daqui. De finos óleos, bons vinhos, até andou produzindo algum para uma festa amigos, na sua juventude, talvez um pequeno deslize; a comida deve ser boa, contam dele que diveras vezes participou de banquetes com amigos, tendo até oferecido algum. É natural. Essa é a natureza, harmonia, equilíbrio. Dizem que pela demonstração de fraqueza na terra demonstrou a Riqueza do Transcendental. Num mundo regido pelo amor ao dinheiro, à beleza física, à força muscular, o valor em combate, ser crucificado é ser derrotado. E ele é então derrotado e de novo a ambiguidade do seu ser é evidente, pois assim ele vence, coerente em sua proposta, mas deixa na terra muitos que sentem que ainda não sufocaram mais uma rebelião, confrontam-se com aqueles que buscavam entender a palavra daquele que chama Mestre, talvez o Messias, mas ja estão confusos. Finalmente os vencedores, e mais uma vez, como já haviam feito na Grecia, apoderam-se dos ídolos e deuses que encontram e traçam um novo modelo de civilização democrática(?) que sustente seu modelo de política. Sua forma de poder imperial. "Ano Zero de uma nova cultura criadas por nós, bem, marca aí, óó...manêro!"
"E agora, vamo votá!!!!"

4 comentários:

Pimenta disse...

A maior traição sofrida por Jesus, senão a unica, foi terem criado uma religião usando seu nome...
bjo
Ps:Se eu estivesse ai, eu iria votar sim,mas aos gritos,gritando e reclamando pela rua, dentro da sessão eleitoral, feito louca...
Para me sentir um pouco "antes louca do que burra"...
(Se bem que nem adianta mais, a burrice eleitoral está consagrada, não existe bom voto com candidatos inadequados...)

Beatriz disse...

Muuito bom!!! Parabéns! =D

Beatriz disse...

Vou responder seu comentário por aqui.. =)
Já pensei seriamente em ir para o lado do cinema. Pensei em produção e ou figurino. Estando lá dentro o resto vem depois.. hehe O chato é ter que fazer vestibular caso eu queira fazer mesmo o curso numa UFF da vida.. porque pagar mais faculdade não dá! =/

Rubinho Osório disse...

Vc enxerga longe...

Seguidores