MOSTRANDO

SÓ PARA LEMBRAR, QUE ALGUMAS VEZES ESTOU POSTANDO NOS OUTROS ESPAÇOS DO SÍTIO, DAQUI. OU ESTOU ISOLADA EM ALGUM SÍTIO DE CÁ, FORA DO MUNDO BLOGAL.


Tenho postado AQUI ou AQUI

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

"FELIZ NATAL "

Eu hoje estou com uns pensamentos estranhos, não sei se é esta necessidade imperiosa de, anualmente, submeter-me a regras das quais discordo ideológicamente e existencialmente. Há anos venho dialogando com outros e comigo, ás vezes diálogo contencioso, outras até harmonioso, mas esta contradição acaba por prejudicar alguns aspectos do meu existir.
De festa de encontros e solidariedade, transformou-se no maior momento do capitalismo, acentuando exclusões, promovendo violência de todos os tipos. Quem quer que seja homenageado nesta data deve-se sentir muito triste, sempre, ano após ano, com alguns lampejos de alegrias, sim.
As divisões nas famílias acentuam-se - vamos almoçar com os sogros ? com os pai ? ( E com amigos nem pensar). Então inventa-se uma ceia de véspera ( e aí, coitado do peru) para minimizar. Daí as familias enfrentam muitas vezes grandes distancias para atender a todas as solicitações emocionais e sociais deste feriado/comemoração. Risco de acidentes aumentado e efetivado. Choro porque Xis não veio... Brigas e caras feias porque Ypsilone veio! Ressentimento porque Zê foi embora mais cedo. Chantagens emocionais de todos os tipos. Por isso que as emergências hospitalares enchem nesta comemoração. Quantas histórias ouvi. Ah! E o alcool ! E a culpa ! E o presente comprado quando já se está de *+§+**&%, que não agrada mesmo, Ou que ganha acha isso. E aquele parente que ,ano após ano, não consegue descobrir que presente agrada. NÃO ! Tentei educar meus filhos minimizando a importancia desta festa. Até por que frequentemente por necessidades $$$$$ eu precisava trabalhar nestes dias. Quando não coincidia com o dia obrigatório, aproveitava para ganhar um extra, com o qual pagava as mensalidades de escola atrasadas ...programado.
Divaguei, como introdução aos meus pensamentos estranhos. O que me ocorria quando comecei a escrever aqui não tinha nada a ver com isso, quase, apenas que eu estava pensando (com um amigo no FB) sobre datas de nascimento dos meus filhos, outra comemoração, esta óbvia, quando me ocorreu que alguns deles deveriam ter comemorada comigo tambem a outra data, aquela em que chegaram, prèviamente nascidos e alguns já um pouco crescidos. Aí, siga a linha do pensamento, ocorreu-me que não marquei estas datas, ´porque foram períodos de transição, uma gravidez diferente. Então, como fazer ? Escolher uma data arbitraria? Criar uma comemoração. Aí o pensamento chegou no Natal. Quem disse que foi em 25 de dezembro que O Cara nasceu? Por que não crio a minha festa da Harmonia e Solidariedade e deixo todos livres nesta data natalina? Mas eu falo isso sempre para todos eles, mas o poder invisível dos costumes sociais é mais forte e faz com que alguns filhos vão pegar quase 200km de estrada no 24, volta no 25 para almoço em outra casa...Isso não é festa, é? Parece competição. Uau! O Rallye do Natal
Bem, eu adoro estrada, mas pelo que conheço, os que farão isto não gostam tanto assim.
Pensando bem...

!
quem não tem foto do peru bota a galinha d'angola !


.

5 comentários:

disse...

Oiee
Passando para desejar um grande natal e que 2011 seja perfeito!!!

Beijosss

Beatriz disse...

Tá certa!
Essa é a época de sofrer "chantagem" pelos porteiros e outros com suas maltitas e injustificáveis caixinhas. Me dá raiva isso. E essa onda de gente solidária ir no correiopegar carta? Quantas crianças e pais aproveitadores não estão ali no meio? É tudo feito por obrigação mesmo. Que graça e felicidade há nisso?

Pimenta disse...

olha, esse ano, decidimos eu e as crianças que não haveria natal.
Eles concordaram,já que não são cristãos, mas não abriram mão do presente.Ganharam por bom comportamento,e porque não ganham muitos mesmo,fora dos aniversários, então mantivemos os presentes.
Aqui, até o budha se veste de papai noel, e os deuses mais adorados por aqui são o dinheiro e o consumo.
bjo
Ps:Ninguém sentiu falta da comemoração vazia.

Sandra disse...

Olá! Obrigada pelo carinho lá no blog. Seus cantos são muito gostosos de visitar, diferentes, sinceros, crus e originais.
Gostei daonde você dorme, me diverti e parei para pensar onde ando dormindo também.
Beijos

Sandra disse...

Olha, tb tenho problemas p comentar. então preencho o formulário; copio o texto com o mouse; vou em postar, daí vai pedir login;faço login e diz que não foi possível; volto no formulário, colo o a mensagem que copiei anteriormente e meu nome está lá. Entendeu?? Mas entra sim, tente aí, que dá.
Bj

Seguidores