MOSTRANDO

SÓ PARA LEMBRAR, QUE ALGUMAS VEZES ESTOU POSTANDO NOS OUTROS ESPAÇOS DO SÍTIO, DAQUI. OU ESTOU ISOLADA EM ALGUM SÍTIO DE CÁ, FORA DO MUNDO BLOGAL.


Tenho postado AQUI ou AQUI

domingo, 19 de outubro de 2008

O prazer dos caminhos

Alguns amigos(as) deste mundo onde nos tornamos amigos de quem só conhecemos uma pequena faceta, o que na verdade é a mesma coisa do outro, o dito mundo real, afinal quem pode dizer que conhece o outro? Na verdade não conseguimos conhecer nem a nós mesmos... Mas, voltando a estes(as) amigos(as), que de fato considero assim, pois tenho como amizade aquela condição interpessoal que nos impulsiona sem produzir dor, me fizeram compreender o quanto de valor existe nos caminhos que percorremos, mesmo quando nos afastam do que idealizávamos como objetivo, ponto aonde chegar, e mesmo quando nos esquecemos do porque partimos. Talvez eles(as) mesmos(as) não saibam a importancia que seus comentarios "aqui" ou seus textos "lá" tiveram na construção da minha felicidade. Como outros encontros que venho tendo, alguns esbarrões, inclusive, alem destes a que me refiro me tornaram mais alerta.
Estando habituada a classificar tudo em moldes produtivos, onde não poderia haver espaço para desperdicio, onde o tempo se reduz a dinheiro, onde motivações são missão, projetos ultrapassam o mero desejar realizar, para refletir etapas programadas, mesmo não sendo da área gerencial, sou gerente de uma familia, amorosa é verdade, mas que tem que ser funcional, pois assim somos moldados pelos hábitos criados, diria mesmo incutidos pelas necessidades sociais de sobrevivencia, e o tempo-dinheiro, valor agregado, nos afasta do tempo real, do prazer existencial, abertura para a contemplação do que é simplesmente, ou do estar no mundo, humanamente, animalmente. Existir.
É, sou mais uma chata nesse mundo a falar sobre essas coisa que acabam não levando a nada. Óbvio que , pelas leituras, pela convivencia com pessoas das mais diferentes "configurações", devido a minha condição profissional, sei que o que estou dizendo é apenas um lugar comum. Chatice de quem não encontrou seu lugar. Angustia da busca. Mas ai é que está. Estou descobrindo(re) que não preciso de um lugar, pois tenho todos os lugares por onde conseguir passar. Que enquanto buscava, perdia o por onde passava. O caminho é que é o lugar, onde estou aqui e agora. Curioso é que em outras fases de minha vida já soube disso e esqueci. Por isso esses(as) amigos(as) recebem aqui o agradecimento, por terem me lembrado. Graças a eles(as) estou mais feliz hoje.

2 comentários:

oimpressionista disse...

Graças a você estou um pouco mais feliz hoje, e como estava muito, muito triste, isso é algo de um valor enorme!

Dona Sra. Urtigão disse...

Ficar triste, penso, quando saio de um estado de tristeza enorme, é sempre bom, é o que nos permite reavaliar valores, identificar parte de quem somos, entender (quase) o que buscamos e, principalmente, ficar triste é o que nos proporciona o ficar feliz, né, pois como saber um se não experimentar do outro... A dualidade que é parte do ser enquanto vivente. Mas continuo acreditando que tudo faz parte de um projeto para sermos sòmente felizes ( Eu e Aristóteles hshshs - " o bem é para onde todas as coisas tendem" ) e continuo na minha busca ou caminho, que vem sendo facilitada pelas companhias que encontro nesta midia, mesmo que parciais, pois só nos conhecemos "de leve", mas mesmo assim, amigos estão onde preciso deles. Agradecida.Fica Feliz!

Seguidores