MOSTRANDO

SÓ PARA LEMBRAR, QUE ALGUMAS VEZES ESTOU POSTANDO NOS OUTROS ESPAÇOS DO SÍTIO, DAQUI. OU ESTOU ISOLADA EM ALGUM SÍTIO DE CÁ, FORA DO MUNDO BLOGAL.


Tenho postado AQUI ou AQUI

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Ou Sísifo ?

Um não findar do mesmo acaba valendo a pena, mesmo assim, pois o simples fato de estar experimentando é o que importa, pois isto, a experiência, mesmo quando aparentemente repetitiva, é o que conduz a mente/espirito para alem do já conhecido ou aprendido, ou, apreendido.
Apostando em outras possibilidades de vida-alem-da-material, no entanto, tememos estar errados e aferramo-nos ao que conhecemos ( plural majestático ), ou pior ainda, o temor de não estarmos convenientemente preparados e entrarmos "numa pior". Afinal, dentro das possibilidades que nos apresenta Pascal, sendo melhor vivermos como se Deus exista, mesmo assim em qual deus estamos apostando ? Javeh, que exige temor de seus crentes? Khrisna, o dançarino e suas pastoras ? A Deusa? A pura Luz, o Imanente? Cada qual com suas pequenas variantes apesar de fundamentos pròximamente comuns, exigem no entanto um caminho de perfeição e busca mìnimamente diferenciado. Não pensar sobre o que não se pode experimentar implica em desistir de conhecer ?
Lá vou eu, subindo e descendo a montanha, com minha pedra (ou no plural) sem sair do lugar, por mais que pense/reflita, mesmo com tantos argumentos que procuram esclarecer, e quantos mais, mais gosto, mais pedras significa mais diversão. Contradição?

4 comentários:

oimpressionista disse...

Estive aflito com pensamentos assim há coisa de uns dois anos. Alguém que me ama presenteou-me com um DVD duplo de entrevistas com um professor de mitologia de quem eu ainda não tinha mais que ouvido falar (cf. http://www.culturabrasil.pro.br/campbell.htm). Ainda existe à venda (cf. http://www.2001video.com.br/detalhes_produto_extra_dvd.asp?produto=11865). Se puder dar-se esse presente, acho que não vai se arrepender. É muito bom!

Dona Sra. Urtigão disse...

Agradecida pela indicação. Conheço um pouco dos trabalhos de Joseph Campbell pela leitura de dois de seus livros, mas assim que possivel vou tentar adquirir o DVD.

O Árabe disse...

Contradições? Talvez... mas apenas quando o Deus que nos norteia não é o que está dentro de nós. :) Belo texto.

Dona Sra. Urtigão disse...

ó árabe,
para ter um deus dessa forma,imanente, seria necessario fé plena e não essa duvida que suspende o juizo. Mas agradecida pelo dado a mais para reflexão.

Seguidores