MOSTRANDO

SÓ PARA LEMBRAR, QUE ALGUMAS VEZES ESTOU POSTANDO NOS OUTROS ESPAÇOS DO SÍTIO, DAQUI. OU ESTOU ISOLADA EM ALGUM SÍTIO DE CÁ, FORA DO MUNDO BLOGAL.


Tenho postado AQUI ou AQUI

quinta-feira, 5 de março de 2009


(Este texto começou lá no "estorinhas para os meus netos", porque é o tipo de coisa boa para lembrar quando crescerem e também porque Gabriel adora ver fotos e ter contados os eventos que ele participou e que ele mesmo conta e reconta, com comentários excepcionais, como adora recordar algum feito, a mudança de casa, o caminhão da mudança, passeios feitos, determinadas brincadeiras recontadas e "conta de novo Vovó."


"Há dois dias, Vovó foi ajudar Mamãe, com o Davi, para ela cuidar de coisas do seu doutorado. Quando voltou, foi direto visitar o Gabriel, que estava de bem-bom na piscina, na casa da Vovó Eiiiane. Abraço molhado e Gabriel diz -
"- VEm ,VÓ. "
-Não posso, não trouxe bikini nem maiô.
"- Que que é maiô?"
explico ràpidamente e
"- Eu tô quinem Indio, vem quenem Indio também"
Dificil explicar porque não poderia.


Foi aí que parei de contar a historinha, ou ilustrar, porque perdi-me em divagações, enquanto parte da minha mente comanda:"Depressa, corra voce tem compromisso importante, voce hoje(sempre) tem hora" Mas há momentos que outras questões se tornam imperiosas, ( se eu correr mais depois, posso dispor de...sei lá, 10 minutos)

Mas, comecei e pensar nas condições em que somos obrigados a quebrar a pureza de uma criança. Qualquer coisa que eu respondesse, seria um preconceito, uma ruptura da liberdade, do SER, para doutriná-lo a alguma cultura, reduzi-lo a conjunto de regras e comportamentos adequados ao que a pessoa que doutrina respeita. E não como ente de respeito à natureza, à vida, a um Deus que tudo habita.


Como a estorinha terminou ? Não tenho bem certeza, no momento a duvida foi tão grande , que deve ter sido :

-Mas eu vou voltar molhada para casa, eu não trouxe mala de roupa nem toalha, outro dia né?

-" Vó maiuca, né, num t'ouxe toalha ..."


(PS: Vó maiuca é uma expressão que uso nas nossa brincadeiras, quando faço alguma trapalhada. Uma personagem)

.

14 comentários:

Selena Sartorelo disse...

Bom demaisssssss!!!!!!!!!

beijos,
Selena

oimpressionista disse...

Mas saiu-se muito bem dessa, hein, Srª Dª Urtigão?! Parabéns e abração!!

Danitza disse...

Bom demais quando permitimos não quebrar a pureza.
Na escola onde meu filho estuda o uniforme é um arco-íris, uma cor para cada dia. Tem dias que mamãe diz: Vai usar rosa? E se os meninos falarem com você que rosa é de moça? - Ele diz: Todas as cores, são para todas as crianças, o rosa é de menino e menina.
Ele só tem 3 anos!
Beijos, amei o texto...

ROSÁLIA LERNER disse...

Que amor preservar esta visão deliciosa e natural dele U.
Nós respiramos um novo ar com as observações de pureza.
Mas, chegam as normas de civilizados à porta mais dia menos dia!

celina_beer disse...

Não há amor maior, tia Celina é apaixonada por esse sobrinho...tão inteligente que dá um orgulho danado! Imagina pra você, já que ele tem um pedaço de ti no corpo e no coração.
:)

paula barros disse...

deu uma vontade de tirar a roupa da vó maiuca e jogar ela dentro da piscina. rsrsr

Muitas e muitas vezes já ouvi, tia Paula é doida rsrs Mais nunca tomei banho de piscina nua com eles rsrs

beijos

Sr do Vale disse...

vovózinha, tem um premio pra você no Partículas do Pessoal, na verdade é pelo conjunto de seus blogs.
vai lá buscar..
http://particulaspessoal.blogspot.com/

abraços.

Oliver Pickwick disse...

Feliz são os perceptivos, além de colherem pérolas do cotidiano, ainda entram em saudáveis conflitos consigo próprio, por conta do dizer de uma criança pequena.
Um beijo!

Bia Fig disse...

Aaeee finalmente entrei com calma e li os posts!

Adorei a flor da árvore da foto!

Muito legal vc não ter cortado o barato dele! Concordo com o que a Danitza escreveu. Bobagem crianças "tão crianças" dividirem as coisas, pensar que nem adultos bobos. Rosa e azul são cores para todos. Hoje assistindo ao deprimente "Domingo Animado" com a aquela pobre coitada da Maisa, um menino escolheu a bexiga rosa e ela ficou implicando com ele. Muito triste ver uma criança chamando outra de gay pq ele não escolheu a bexiga azul. Cadê os pais dessa garota? Cadê a tal inocência de criança?

Desculpa pelo tamanho do comentário, mas eu sempre me empolgo quando vou comentar! Beijos té!

Sr do Vale disse...

Que sinuca se meteu essa vó maiuca.

Dona Sra. Urtigão disse...

Selena,
eu que adoro se mãe, ser vó é super.

oimpressionista,
é fácil, é só prestar atenção.

Danitza,
pois vi hoje uma crítica a homens que usam camiseta cor de rosa. E na semana passada soube de um menino de tres anos ridicularizado na escola porque falou que a cor que mais gosta é rosa e queria fantasiar-se de indio em cor de rosa.

Rosalia,
pois que para eles tardem o mais possivel estas normas.

Celina,
bãodimaisss

Paula,
e qual o motivo real de não podermos ?

Sr do Vale,
vi esse coment na pag de email e fui rapidinho.
Quanto a sinuca, estou sempre assim. Crianças me dão nó.

Oliver,
eles, as crianças pequenas são meus mestres e tenho sempre que cuidar do que vou dizer a mestres

Bia
OOBBAAA! Bem vinda. Saudades!
Aqui os comentarios podem e devem ser grandes. É lugar de bate papo, varanda da casa e não passagem rapidinha por um passeio da rua.
Abraço.

Abraço a todos.

Phaty disse...

A melhor fase da vida é a inocencia de uma criança.
Se quando crescemos continuassemos a ver as pessoas como pessoas, provavelmente não precisariamos de bikini pra entrar na piscina.
Adorei a história e gostei muito da foto do Abricó de Macaco em flor.
Quando estive no Rio, trouxe uma fruta e plantei varias sementes e distribui as mudinhas para os amigos. Trouxa uma mudinha comigo aki pra Praia. Espero poder um dia fotografar as lindas flores perfumadas e as frutas tão perfumadas no começo e tão mal cheirosas no final...lol
beijos

Anônimo disse...

Vamos começar outra, em "identidade X identificação"... mesmo bat-local, comecei com nível um pouco melhor, mas tenho certeza de que vou receber tiros, como se estivesse num paredão.

Anônimo disse...

Vamos começar outra, em "identidade X identificação". Mesmo bat-local

Seguidores