MOSTRANDO

SÓ PARA LEMBRAR, QUE ALGUMAS VEZES ESTOU POSTANDO NOS OUTROS ESPAÇOS DO SÍTIO, DAQUI. OU ESTOU ISOLADA EM ALGUM SÍTIO DE CÁ, FORA DO MUNDO BLOGAL.


Tenho postado AQUI ou AQUI

domingo, 22 de março de 2009

Liberdade


Fazendo hoje uma pesquisa superficial sobre o tema, encontrei no Dicionário Basico de Filosofia (Hilton Japiassu e Danilo Marcondes)
exatamente o que foi apresentado abaixo, nos comentários sobre uma frase que me saltou dos dedos para o teclado e daí para o blog (acho que saltou da cabeça...).
O texto dos eminentes professores, transcrevo aqui:

"liberdade(lat. libertas) Condição daquele que é livre. Capacidade de agir por si mesmo. Autodeterminação. independencia. Autonomia.
1. Em um sentido político, a liberdade civil ou individual é o exercício, por um indivíduo, de sua cidadania dentro dos limites da lei e respeitando os direitos dos outros. " A liberdade de cada um termina onde começa a liberdade do outro" (Spencer). Mais especìficamente, a liberdade política é a possibilidade de o indivíduo exercer, em uma sociedade, os chamados direitos individuais clássicos, como o direito de voto, liberdade de opinião e de culto etc. " A livre comunicação dos pensamentos e opiniões é um dos direitos mais preciosos do homem; todo cidadão deve portanto poder falar, escrever, imprimir, livremente, devendo contudo responder ao abuso dessa liberdade nos casos determinados pela lei"( Declaração dos direitos do homem, 1789).
2. Em um sentido ético, trata-se do direito de escolha pelo indivíduo de seu modo de agir, independentemente de qualquer determinação externa. " A liberdade consiste unicamente em que, ao afirmar ou negar, realizar ou enviar o que o entendimento nos prescreve, agimos de modo a sentir que, em nenhum momento, qualquer força exterior nos constrange" (Descartes).
3. É discutível, do ponto de vista filosófico, se o homem teria realmente a liberdade em um sentido absoluto, dado os condicionamentos biológicos, psicológicos e sociais que o limitam. Kant considera que a liberdade é ação em conformidade com a lei moral que nós outorgamos a nós mesmos. A liberdade implica assim a responsabilidade do indivíduo por seus próprios atos. Sartre em sua perspectiva existencialista crê que o homem é livre, "porque somos aquilo que fazemos do que fazem de nós". Haveria sempre a possibilidade de escolha a partir da condição em que nos encontramos, porque o homem nunca é um ser acabado, predeterminado. Ainda segundo Sartre, "não há diferença entre o ser do homem e seu ser livre"
4. Liberdade de pensamento:em seu sentido estrito, é inalienável. Se não creio em Deus, nenhuma força física pode impor-me essa crença, só podendo impedir-me de expor meu ateísmo ou forçar-me a declarar o contrário do que penso. Em tal situação não há liberdade de pensamento. Reinvidicar a liberdade de pensar significa lutar pela liberdade de exprimir meu pensamento. Voltaire ilustra bem essa liberdade: "Não estou de acordo com o que voce diz, mas lutarei até o fim para que voce tenha o direito de dizê-lo."

Fim do verbete.E concluo então que a tal da liberdade é mais uma das coisas que não se pode atingir, talvez apenas desejar. Mas como o desejo é algo que limita o humano em sua evolução (?), deve-se então tambem abdicar de mais esta característica do que seria condição humana. E me parece haver contradição entre as palavras que definem o termo e as explicações apresentadas abaixo.

13 comentários:

Compondo o olhar ... disse...

olá,
tem um selo em meu blog de divulgação do dia mundial da água, divulgue esta ideia.

abraços

Anônimo disse...

olá , jà uns dias que não passava por aqui.
E que tema abordou!tenho um amigo meu que dizia:
"La liberté est un oiseau
si je l'écoute chanter(...)"
Eu digo: da liberdade nasce o choque de ideias,tão necessário para o reinventar de um novo mundo.A dinámica está presente em tudo...
não hà verdades absolutas, o próprio método científico assenta na liberdade de tudo questionar(por vezes até algumas intocáveis verdades acabam por caír de podre).
"Mudam-se os tempos madam-se as vontades"
"não me venham cá com conclusões , a única conclusão é morrer"
"ma liberté
Longtemps je t'ai gardé
Comme une perle rare
Ma liberté
C'est toi qui m'as aidé
A larguer les amarres
Pour aller n'importe où
Pour aller jusqu'au bout
Des chemins de fortune
Pour cueillir em révant
Une rose des vents
Sur un rayon de lune
Ma liberté(...)" Georges Brassens "Ma Liberté"
abraço de duartenovale

Anônimo disse...

sorry não consegui comentar com o meu nome.
duartenovale

CHRISTINA MONTENEGRO disse...

Uma das melhores coisas de sermos humanamente transitórios não é exatamente sermos seres "gerúndicos"?...
Não temos como "saber" nada, não temos como "achar" nada; mas seguimos "buscando saberes", seguimos "procurando", etc...
E essa é que é a graça...
BJS!

Dona Sra. Urtigão disse...

Então, Duarte, a liberdade é fé, quando se crê se tem ? Por isso eu que quero sempre mais, não tenho nada.
E, Christina, não SOU, mas sigo sendo.

Conceição Duarte disse...

Dona Sra. Urtigão, claro que temos que ter fé. Que ter liberdade e que sermos sobretudo, nós de verdade. Dar ouvidos ao nosso terceito sentido, ao nosso coração e alma. Contra isto, não podemos lutar.

No meu comentário, que muito me alegrou com sua visita, entendi perfeitamente o que quis dizer com relação a saúde tanto daí, quanto daqui e em tantos outros lugares do mundo. Imaginemos a Índia?! É possível uma coisa daquelas... Enfim, parece que ainda somos mais felizes. Mas assim mesmo, devemos torcer para que fosse mesmo o mínimo, como vc disse. Me referi a uma cólica renal, como exemplo da dor, mas que precisávamos mesmo, é ter uma saúde de base em primeiro lugar, uma saúde que vem junto com a educação, a exemplo do que a França fez recentemente proibindo o cigarro em todos os lugares públicos, em função da saúde pública ter provado que os casos de cancer são advindos do cigarro na maior parte deles.

Um dia quem sabe, teremos a melhora em todos estes aspectos. Torcemos por isto , e já é um bom começo!

Uma ótima semana pra vc. Bjus CON

Nilson Barcelli disse...

Resumindo, ninguém é 100% livre.
Mas dizemos que temos liberdade quando essa liberdade é aceitável num determinado domínio.
Gostei do seu post, esclarece algumas dúvidas ou conceitos menos apreendidos.
Boa semana, beijo.

Selena Sartorelo disse...

Olá Dona Sra Urtigão,

Envieu-lhe um comentário logo pela manhã e gostaria de saber se recebeu, por favor se puder me dizer pois meu computador tá maluco e estou perdendo alguns textos.
Obrigada,
Selena

oimpressionista disse...

Só queria dizer uma coisa... Há liberdades que, de tão indiscutíveis em sua existência, não servem para nada... A liberdade de abrir a boca e fazê-la soar palavras que, numa dada terra sob um dado regime autoritário, custarão ao "livre" a vida ou a mobilidade (a ser restrita a uma cela) é a indiscutível liberdade de "ser aquilo que fazemos do que fazem de nós". E daí?

Dona Sra. Urtigão disse...

Conceição,
grata pela visita e pelas considerações.

Nilson, a liberdade não como absoluto, mas como gradações de zero a cem...Gostei.

Selena, não, não recebi outro comentario seu, mas o meu sistema tambem anda um pouco enlouquecido. penso que as máquinas começam a ter vontade própria, conforme temores de grandes ficcionistas...

oimpressionista,
mais uma vez concordo plenamente. E daí? É o tal do Relativismo, em moda entre antropólogos e execrado pelos filósofos?

Selena Sartorelo disse...

Pena!!!!! tinha escrito um comentário que não conseguirei mais lembrar..ai.
Ah!
Que bom que confirmou, achei que fosse só eu que pensasse assim, é bom eu começar a salvar os comentários antes de enviá-lo, pois isso acontece com muita frequência...mas aqui eu dou um desconto pois talvez seja a pecinha que fica em frente rsrsrsr.

beijos e bom dia,

Rubinho Osório disse...

Pois é, parece que em busca da tal "liberdade" só nos cabe escolher sob qual jugo iremos ficar. Escolhido, cessa o desejo de liberdade, pois usamos nossa liberdade de escolha para definir o grilhão que nos ata.
Que o teu jugo te seja leve (como propôs o Nazareno há 2000 anos).

belizia disse...

Bem,acredito q a palavra esta em desuso e sobretudo o sentido completamente esquecido pela humanidade. Até pq requer um conhecimento de valores, moral e ética do qual desconhecido pelos tempos atuais. Uma lastima!!!
Obgda pelo espaço e tb parabenizar pela beleza, cuidado e qualidade da página, bj.

Seguidores