MOSTRANDO

SÓ PARA LEMBRAR, QUE ALGUMAS VEZES ESTOU POSTANDO NOS OUTROS ESPAÇOS DO SÍTIO, DAQUI. OU ESTOU ISOLADA EM ALGUM SÍTIO DE CÁ, FORA DO MUNDO BLOGAL.


Tenho postado AQUI ou AQUI

terça-feira, 18 de maio de 2010

" Não dar pérolas aos porcos"

Em algum lugar da Bíblia Sagrada, existe um chamamento de Jesus, tipo assim, "Larga tudo e segue-me". Ele não diz "arrasta contigo tua mãe" ou algo parecido. Em outro lugar, do antigo testamento, está escrito " Honrar pai e mãe", mas não diz " Ficar com pai e mãe". Pode-se, penso, honrar à distância. Aliás, de pertinho, pertinho, fica muito difícil...
Em algum lugar do Mahabharata, livro sagrado do hinduismo, Arjuna, o queridinho de Krishna recusa-se a prosseguir numa guerra, onde os adversários são seus parentes próximos, inclusive seu avô, se não estou equivocada, e Krishna dá-lhe um tremendo " puxão de orelha" dizendo-lhe que é fundamental manter-se dentro do que é correto, e no caso, estes parentes representam o que está errado, o que deve ser combatido.
'Tá bom, eu sei que isto tudo é figurado, que os parentes representam os inimigos interiores, mas tambem podem representar uma realidade material.
Voltando aos testamentos de Cristo, tem-se o "não jogar pérolas aos porcos"

Eu sou muuuito BURRA mesmo. Hoje, finalmente, deveria ir à uma cidade há meros 60 km de distância para assinar um documento para que finalmente, ainda nesta semana ( talvez) me fossem pagos os quatro plantões que fiz neste carnaval. Com pena da mamãezinha que diz que gosta muito de passear de carro, e que quase não sai de casa (porque não quer), convidei-a para um passeio. Iria margeando as praias da região, seria um bom passeio. Ela entusiasmou-se, atrasou-me, sai de casa no limite do horário. Apenas percorridos 20 km ela resolve que quer fazer... quer defecar, não dá para segurar, não dá, resolvo voltar, ràpidamente, corro, corro, e ao chegar no portão de casa, ela...FAZ, antes de sair do carro.
Bem, tenho que voltar lá, amanhã. Espero que não passe para o grupo que só vai receber...no próximo mes.
Nem estou com raiva. Estou desistente. De onde tiraram essa ideia de que os filhos DEVEM cuidar dos pais, apesar de... tudo? De onde vou tirar $$$$ para acertar minhas contas, que se arrastam a juros sobre juros?

7 comentários:

Rubinho Osório disse...

Estou há 2 meses e 3 dias com meus pais - repare o plural - em minha casa. Concordo em tudo com você!
Penso, porém, que o nosso "sistema", nossa "sociedade", nossa "cultura", enfim o esquimbau nos empurra para esta situação que é deplorável tanto para filhos como para os pais idosos.
Eu armo-me de paciência e sigo em frente. Não há nada a fazer...

disse...

Relaçao com familia é sempre complicado. Quem dirá pai e mae.
Mas tudo vai se contornando. Nao podemos é jogar tudo pro alto e dar um foda-se pra eles.
Damos um jeitinho aqui, outro acolá, enrolamos um cadinho e por fim, todos saem sem maiores danos.
Fazer o que???
"Familia, familia, cachorro, gato galinha..."

Bjs

Beatriz disse...

No Fantastico deu algo sobre isso. Não vi, mas entendi que uma família estava brigando porque ninguém queria ficar com a mãe. Por um lado é um horror essa situação de abandono e desprezo. Ninguém querer ficar com vc deve ser muito ruim. Mas quando se trata de mães e pais que nunca foram pessoas muito agradáveis de se conviver, é compreensível...
A culpa é a da maneira que as coisas acontecem no país. A pessoa se aposenta e fica largada pelo governo, aí para no tempo, só recebe e não faz mas nada dando espaço para doenças e problemas. Sobra para os filhos que na nossa cultura tem essa obrigação, quase como se fosse uma retribuição pelos anos dedicados a eles.. Mas aqui.. minha mãe é minha mãe pq quis, eu não pedi. E como mãe ela tem obrigação de cuidar de mim, não? Onde entra a parte de que eu tenho que cuidar dela? rs

Pimenta disse...

Segura,segura,lembra que quando ela se for,tenha certeza,a história vai ganhar um sentido figurado.
E dai, vai ser inevitável repensar a história toda,então, para um melhor desfecho, é aconselhavel ter a consciencia livre de culpa.
Pessoas manipuladoras trabalham com a culpa(alheia).
E sinto que o inprescindivel hoje, é fugir disso.Para teu melhor amanhã.
Procure um livro que fale como lidar com um sociopata.Ajuda.
Força!
bjos

Dona Sra. Urtigão disse...

Rubinho
quem manda né, a ciência ter aumentado a expectativa de vida do cidadão? Antigamente maus e bons iam daqui bem mais cedo. mas EU quero viver muito. O caso é que minha mãe sempre aprontou coisas assim. Acho que para sair no lucro, qualquer dia escreverei um livro, junto com meus irmãos...(hshshs)

beatriz
minha mãe sempre foi insuportavel para todas as pessoas porque ela providenciava isso a cada dia.E continua a providenciar. Voce não faz ideia dos horrores que ela aprontou em São Paulo, e do que ela fala para mim de meu irmão, da minha cunhada, da minha irmã e sobrinhas, e imagino que fala de mim para eles, é que a esta altura da vida, não acreditamos mais, mas ja houveram muitos afastamentos entre nós, os irmão e rupturas de casamentos por conta das maldades dela. Quanto a aposentadoria, para quem nunca trabalhou, quem sempre viveu as custas do trabalho de outras pessoas, quem nunca nem cuidou da propria casa e família, que dilapidou um pequeno patrimonio que seria suficiente para ela e seus filhos, hoje,em curtições, ter que apor este ônus sobre a sociedade?

Re
Pimenta
Lógico que vou aguentar até que meus irmãos aceitem fazer um rodízio - não, não é churrasco de mãe, alternarmos para os cuidados, no meu caso acho que por puro medo do que os deuses podem fazer depois, caso exista algum, ou por um reconhecimento pelo aborto que ela não fez e ato pelo qual lamentou-se toda a vida, mas estou aqui, e gosto de viver, adoro meus filhos e netos, e eles dão demonstrações de que gostam muito de mim, apesar dos erros que cometi, blablabla...

Um grande abraço, e agradecida pelas palavras de carinho e estímulo

Anônimo disse...

Realmente não se deve dar rosas ao porcos! Procurando eu algo sobre este provérbio encontrei este blog. Vc ou vcs esqueceram do tempo que vcs eram bebêm e os seus próprios pais tinham por "obrigação" lipar bundas sujas de merdas fedorentas, dar de comer... Esse é o mínimo de consideração e respeito que devemos ter pelos nossos pais e retribuir de melhor maneiro possível, claro que de um modo saudável, numa boa relação, o que eles já fizeram por nós!

Dona Sra. Urtigão disse...

No caso, Anônimo, a questão é que a pessoa em questão não cuidou dos filhos, não limpou as bundas ou alimentou os próprios filhos, deixando que terceiros, avós e tias e dos mais novos, os mais velhos que cuidassem e assumissem as responsabilidades que ela não assumiu. Entendeu?

Seguidores