MOSTRANDO

SÓ PARA LEMBRAR, QUE ALGUMAS VEZES ESTOU POSTANDO NOS OUTROS ESPAÇOS DO SÍTIO, DAQUI. OU ESTOU ISOLADA EM ALGUM SÍTIO DE CÁ, FORA DO MUNDO BLOGAL.


Tenho postado AQUI ou AQUI

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

.Da amizade - 1

(Nota: este texto corre meio mundo como sendo de Vinicius de Moraes, mas não é. A sua Obra Completa, Editora Aguilar, não o registra; muito menos o registra a página oficial, mantida pela família do poeta )(fonte: Jornal de Poesia )


"PROCURA-SE UM AMIGO

Não precisa ser homem, basta ser humano, basta ter sentimentos, basta ter coração. Precisa saber falar e calar, sobretudo saber ouvir. Tem que gostar de poesia, de madrugada, de pássaro, de sol, da lua, do canto, dos ventos e das canções da brisa. Deve ter amor, um grande amor por alguém, ou então sentir falta de não ter esse amor.. Deve amar o próximo e respeitar a dor que os passantes levam consigo. Deve guardar segredo sem se sacrificar.

Não é preciso que seja de primeira mão, nem é imprescindível que seja de segunda mão. Pode já ter sido enganado, pois todos os amigos são enganados. Não é preciso que seja puro, nem que seja todo impuro, mas não deve ser vulgar. Deve ter um ideal e medo de perdê-lo e, no caso de assim não ser, deve sentir o grande vácuo que isso deixa. Tem que ter ressonâncias humanas, seu principal objetivo deve ser o de amigo. Deve sentir pena das pessoa tristes e compreender o imenso vazio dos solitários. Deve gostar de crianças e lastimar as que não puderam nascer.

Procura-se um amigo para gostar dos mesmos gostos, que se comova, quando chamado de amigo. Que saiba conversar de coisas simples, de orvalhos, de grandes chuvas e das recordações de infância. Precisa-se de um amigo para não se enlouquecer, para contar o que se viu de belo e triste durante o dia, dos anseios e das realizações, dos sonhos e da realidade. Deve gostar de ruas desertas, de poças de água e de caminhos molhados, de beira de estrada, de mato depois da chuva, de se deitar no capim.

Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena viver, não porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo. Precisa-se de um amigo para se parar de chorar. Para não se viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas. Que nos bata nos ombros sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo, para ter-se a consciência de que ainda se vive "
.



Bem, o bom destas novas tecnologias, alem do óbvio, que é o acesso rápido a uma infinidade de novas informações, é a possibilidade de trazer para perto pessoas que se tornam amigas e que de outra forma, provàvelmente, jamais seriam encontradas. Então hoje, agradeço em primeiro lugar, por ter encontrado aqui tantos amigos. em segundo lugar aos gênios criadores destas ferramentas.
Namaste
.

12 comentários:

Mikas disse...

É tão bom ter alguém assim... sinto falta. Beijo

Phivos Nicolaides disse...

Obrigada por seu comentário.
Muito bom para bloquear você.
Saudações do Chipre, Europe
Felipe

paula barros disse...

Ser amigo, ter uma amigo, cultivar um amizade, principalmente nesses moldes aqui descrito é um desafio todo dia.

Um belo texto.

Obrigada pelo carinho e concordo que essa ferramenta nos traz amigos e anjos.

beijos

PoesiaMGD disse...

E eu por aqui vir encontrar um bom blog!
Abraço

ROQUERHUNTER disse...

Congratulo-me com sua visita e respectiva postagem de comentário no ROQUERHUNTER. De igual modo lhe dou os parabéns por não fazer parte da SALA de TROFÉUS do caçador de hipócritas. Uma coisa é o "universo roquerhunter", outra coisa é sala de troféus do roquerhunter. A importância dos blogs que vão sendo seguidos pelo "caçador" e que no seu espaço estão assinalados, significa apenas isso;"está sob vigilância atenta do roquerhunter", como qualquer blogger o poderá fazer sempre que haja portas abertas. É apanágio do ROQUERHUNTER, NÃO OFENDER NINGUÉM, mas tão só chamar a atenção para o que de errado se passa na blogosfera. Nada mais.
A SALA de TROFÉUS é feita por todos aqueles que se revelem merecedores de tal "despromoção", cabendo-lhes, a eles, decidir o que são. Claro que há más interpretações como a lamentável revolta desta presumível Senhora Vóny Ferreira que desconheço por complecto!... Mas não provarão atitudes semelhantes, o que aqui em cima acabei por explicar?...
Nada posso fazer contra, ou a favor, do que cada um é capaz de fazer de si mesmo!
Espero que tenha sido claro na explicação! Todos os visitantes do ROQUERHUNTER, avaliarão o grau de hipocrisia de cada um e, até, a do proprio ROQUERHUNTER.

Agradeço sua visita. É muito agradável assim quanto seu blog, que o considero muito saudável e muito bom exemplo.
Bem haja!

Tenha um excelente Fim de Semana

Furrequinha disse...

Lindo! Faço minhas as suas palavras, colega.
Namaste

poavive disse...

O importante é desobrir que precisamos de amigos.
Nós sempre estamos descobrindo amigos e isso até nos surpreende.
Mas sempre queremos mais. Se tiveres um tempinho, leia o abaixo-assinado para a preservação da Orla do Guaíba e caso concordes com o que queremos, assine.
O meio ambiente e as futuras gerações irão agradecer.

http://poavive.wordpress.com/

Dona Sra. Urtigão disse...

Mikas
mas não encontramos amigos aqui? O que era antes obstáculo intransponível, distancia física que impedia encontro de afinidades, aqui desaparece.
abraço.

Felipe
Ainda estou com grande dificuldade com o tradutor para seus textos, do idioma só consigo montar palavras por um rudimentar conhecimento do grego, mas tenho exercitado, e mesmo assim tenho encontrado pontes para saber um pouco mais do mundo, como a história do Harry.
Saudações brasileiras

Dona Sra. Urtigão disse...

Paula,
tenho ficado pouco em minha casa, por isso demoro a responder, até porque quando venho aqui, uso o tempo para ir às casas de voces.
Amigos na esfera real vão se tornando escassos, pois a vida vai promovendo distanciamentos. Quantos deles da minha juventude, nem reconheço mais ( não estou falando da aparência física não) A condição de velocidade da vida e desta mídia, altera todos os processos e vamos encontrando aqueles que estão numa mesma sintonia em que estamos. E isso é bãodimaissss
Abraço.

Poesia MGD
e eu encontrei lá um ótimo livro. Volte sempre que quiser.
Abraço.

Dona Sra. Urtigão disse...

Roquerhunter,
esta questão que voce levantou por aí é algo bastante importante. Qual o limite entre hipocrisia e necessidades para manutenção de relações sociais. Note, eu optei pela sinceridade que me levou a inumeras rupturas. E quando uma verdade pode promover dor e sofrimento ? E podemos ser instrumentos de dor a nossos semelhantes? Nunca cheguei perto de respostas. Por estas coisas tambem que me tornei Urtigão. Existe no Mahabharata um trecho que conta mais ou menos assim: Havia um monge que não podia mentir. Enquanto ele meditava à beira do rio, passou um homem perseguido pelos guardas do rei. Os guardas perguntaram ao monge onde o homem se escondera e o monge que não mentia, respondeu, " lá", o homem foi preso e o monge arde até hoje no inferno.
Quem somos para julgar ou decidir sobre outros? Melhor e mais apropriado abstermo-nos de julgamentos.
( Mas que é divertido a reação que voce provoca, isso é. Minha parte podre não consegue deixar de rir com as misérias das almas. E que estes que voce chama hipócritas na maioria das vezes me irritam, tambem.
Espero ter bastante vida para me tornar um ser melhor)
Abraço.

Dona Sra. Urtigão disse...

AmigoR do Manolo
Palavras de alguem que não assinou(?) e que nos apossamos, pois são aquilo que desejamos.
Abraço (do circo da mata).

Dona Sra. Urtigão disse...

Ao responsável pelo site POAVIVE
estive passeando pelas informações fornecidas, assinei a lista e tomei a liberdade de repassar para alguns amigos que militam em questões de preservação ambiental.
Abraço, sucesso!

Seguidores