MOSTRANDO

SÓ PARA LEMBRAR, QUE ALGUMAS VEZES ESTOU POSTANDO NOS OUTROS ESPAÇOS DO SÍTIO, DAQUI. OU ESTOU ISOLADA EM ALGUM SÍTIO DE CÁ, FORA DO MUNDO BLOGAL.


Tenho postado AQUI ou AQUI

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Fazendo minhas estas palavras:



"A passagem
(Ledo Ivo )

Que me deixem passar - eis o que peço
diante da porta ou diante do caminho.
E que ninguém me siga na passagem.
Não tenho companheiros de viagem
nem quero que ninguém fique ao meu lado.
Para passar,exijo estar sozinho,
somente de mim mesmo acompanhado.
Mas caso me proíbam de passar
por seu eu diferente ou indesejado
mesmo assim eu passarei.
Inventarei a porta e o caminho
e passarei sozinho".

.

7 comentários:

Rubinho Osório disse...

O conceito de "só", de "desacompanhado" como algo "bom" ou "desejável" é difícil pra mim. Gosto de me isolar, vez em quando; canso-me de gente, às vezes. Mas fica só na jornada, não soa atraente.

Dona Sra. Urtigão disse...

Mas o poeta é mentiroso, pois dele, Ledo Ivo, vi uma entrevista com uma ENORME declaração de amor à companheira de vida, Leda, tipo, só sou quem sou pela companhia dela. Aliás ele declara que o poeta não tem compromisso com a verdade mas sim com criar ilusões.
Quanto a mim, conheces a fábula da raposa e das uvas ?

Marcelo Henrique Marques de Souza disse...

Muito bom, dona Urtigão. Seguimos sozinhos derrubando portas.. é assim que é.

Eu diria que o outro é essa ilusão importante e, ao mesmo tempo, enigmática. Aliás... não viriam dali as portas que temos de abrir para continuar passando?

Abraços

Dona Sra. Urtigão disse...

Marcelo
as vezes parece que queremos aquilo que temos, outras vezes algumas coisas parecem ser mais fáceis.

Angela Ursa disse...

Dona Sra. Urtigão, seu blog é muito bonito!! A Ursa adorou suas flores e outras imagens da natureza. Beijos florestais! :))
PS: E obrigada pela visita à Floresta

oimpressionista disse...

O poeta é um mentiroso... Possa ser... É que "o poeta é um fingidor/ finge tão completamente/ que chega a fingir que é dor/ a dor que deveras sente", como diria Pessoa. Ou, como se atreveria eu, com nenhuma pretensão (fique claro), a dizer: o poeta é um mediador; fica no meio de nós, entre o coração das pessoas e as dores e amores que os assaltam, e sabe escolher as palavras para dar nome ao que sentimos. Por isso adotamos suas poesias. Elas dão voz ao coração dolorido, apaixonado, que não tem boca, nem vocabulário, mas tem uma vontade enorme de se expressar...

Dona Sra. Urtigão disse...

Angela,
parece que temos muitas coisas em comum, agradecida pela visita.

oimpressionista,
tenho sentido sua falta...
E sem duvida o poeta tem o dom de dizer sobre os sentimentos universais. Por isso a importancia da poesia (e das outras artes ) como estrutura das sociedades. Abraço.

Seguidores