MOSTRANDO

SÓ PARA LEMBRAR, QUE ALGUMAS VEZES ESTOU POSTANDO NOS OUTROS ESPAÇOS DO SÍTIO, DAQUI. OU ESTOU ISOLADA EM ALGUM SÍTIO DE CÁ, FORA DO MUNDO BLOGAL.


Tenho postado AQUI ou AQUI

sábado, 24 de janeiro de 2009

Uma questão de vaidade

(Ou no plural)
Já comentei com um amigo daqui que outro amigo, da esfera "real", certa vez afirmara que eu era a pessoa mais vaidosa que ele conhecia, pois era tanto que até fingia não ter vaidades. Isso porque nem quando mais nova preocupava-me com tintas de unhas, cabelos ou seguir modas. Na verdade, esta questão de moda é porque ODEIO ser comum. Ser igual a todas. E não é vaidade "major" isso?
Recentemente eu que pareço humilde e sem pretensão recebi um desses premios de blogs. Foi de fato, - parênteses: gosto da expressão "de fato" mas não sei se é compreendida pelos amigos de Portugal, afinal até onde eu sei, lá fato é roupa, então costumo substitui-la por " na verdade" mas como até hoje questiono se verdade existe, qual o estatuto de verdade e brigo por exatidão das expressões para compreensão dos conceitos, penso que a qualquer hora será melhor parar de escrever. Fecha parênteses. Retomando: surpreendi-me com tal premiação e após pensar alguns dias, acabei por declinar da distinção. Fui grosseira,vejo agora. E incorri no pecadilho(?) da vaidade, pois talvez o que me tenha feito recusar o prêmio, foi o sentimento de que eu não era como os outros que se sentiam lisongeados com tal...homenagem. E então continuei meus passeios por estas esquinas e casas e vi que para a minha desculpa - de que eu não saberia escolher outros blogs para repassar o prêmio era fajuta, pois vi blogueiros que simplesmente deixam o prêmio em sua página para quem quiser auto-outorgar-se. Ainda estou um pouco confusa quanto a estes sentimentos pois gosto de pensar-me acima de certas "mundanices".
Lavando a cara da minha alma, peço sinceramente desculpas ao Domenico e deixo aqui o premio dardos e caso ele diga que não mereço - e penso que não ( que não mereço e que ele, uma pessoa educada não dirá isto), sòmente concederei a outros sem apresentá-lo no meu.


Penitencio-me e peço desculpas aos meus amigos por este deslize, eu, que sonho e desejo ser perfeita e que me descubro sempre anos-luz do que almejo.
Passado este mea culpa, retorno em próxima postagem à que deveria ter sido feita, parte do jogo, onde tratarei das regras da questão.

Segundo: Por razões que ainda não sei bem, talvez pela ânsia de liberdade, simbólica, aqui, não tenho me incluido em "seguidores de blog". Gosto de achar que "vou onde quero e quando quero". Embora de fato siga alguns blogs ou, visito-os habitualmente. No entanto, na noite de ontem, uma de minhas filhas criou um blog e por corujice(?), puz-me como seguidora dela. Confuso isto, pois ainda não sei o que pensar a respeito. Pode ser resquicios da infantil pirraça, falta de amadurecimento. mas o que fazer se contenho em mim todas aquelas que já fui e tenho todas as idades,inclusive mais alem da idade que tenho, podendo portanto ser uma jovem senil, tambem.
Ou, apesar do que possa parecer, dificuldade em mudar certos hábitos, aqueles que me fazem sentir segura de quem sou. Mas sei que não sou nada alem do que faço ou construo.Ou do que faço parecer.

2 comentários:

Domenico Condito disse...

Bom dia, Dona Sra. Urtigão.

Você merece este prêmio hoje mais do que ontem...
O seu blog é muito lindo e tem reflexões profundis, sugestões maravilhosas: ar pur para minha alma!
Obrigado por ser uma pessoa tão especial.
Seja Feliz.

Um abraço.
Domenico

KrystalDiverso disse...

É muito, muito agradável ler tudo que escreve!...
Quanto à vaidade, é sem dúvida vaidosa; quem não tiver vaidade no que é, no que faz, no que considera, então... pouco se pode esperar, de grandioso, dessa pessoa! De FACTO (sou português;)não é fácil despir o FATO do FACTO da vaidade de Mm Ortigão se revelar na forma "simples" como aborda temas diários na sua escrita; é aprazível, muito agradável e transborda sabedoria em suas boas lições de vida. Se isso é vaidade, viva a vaidade!

..................................

Anjos brancos que por mim voam
Velocidade da luz que por mim passa,
Trompetas que boas novas entoam,
Notas vivas que vidas enlaça,
Milagre germinado da desgraça,
Despedidas doentes que magoam,
Falsas partidas que a vida graça!


..................................


Escolha entre...beijos e abraços

Seguidores