MOSTRANDO

SÓ PARA LEMBRAR, QUE ALGUMAS VEZES ESTOU POSTANDO NOS OUTROS ESPAÇOS DO SÍTIO, DAQUI. OU ESTOU ISOLADA EM ALGUM SÍTIO DE CÁ, FORA DO MUNDO BLOGAL.


Tenho postado AQUI ou AQUI

sexta-feira, 13 de junho de 2008

Ainda em Babel

Cara Patty Diphusa : a questão que levanto talvez seja a do uso das palavras e de um mau uso. Um uso excessivo e sem responsabilidades. O que está sendo dito só interessa ao espetáculo do ato de dizer, e não mais a essência do dito, ou ao fundamento que deveria estar embutido na comunicação, ou o atingimento dos significados tanto de quem diz como de quem "recebe", em suma, qualquer pessoa fala qualquer coisa e cada um entende como quer e retransmite de qualquer outra forma, ainda. Não sei se consegui me fazer entender. Você , Diphusa, mas eu sou Conphusa. . Talvez a solução esteja no que voces, Patty, Andarilha, Ubbalda, expuseram sobre comunicação não verbal. Gente , por favor tragam-me luz...

3 comentários:

Pablo Pamplona disse...

Pronto, voltei... gostei da forma como vc usa seu blog, repostando comentários dos visitantes na página principal, atitude bem simples, mas pra mim inédita. Gosto de dizer que comentários são pê ésses, uma extenção dos posts. Assim os comentaristas se tornam co-autores, e tudo fica bem mais íntimo. Enfim...

Você me chamou no meu blog pedindo um conceito objetivo ou técnico de comunicação. Olha, pelo que sei, isso não existe. O mais objetivo que consegui encontrar no meu tempo de faculdade foi na matéria de Etimologia (o estudo das ciências). Parece óbvio, mas comunic-ação significa "ação em comum". Toda forma de interação entre duas ou mais pessoas, seja verbal ou não verbal, é um ato de comunicação. (Não sei dizer se é possível comunicar consigo mesmo, mas certamente sim com objetos, plantas e animais.)

Mas aí cai naquela questão (mais filosófica do que comunicóloga) de descomunicação... bom, eu sinto isso acontecer comigo o tempo todo. Quanto mais aprendo, mais vejo que não sei de nada. Mas sei que a comunicação existe quando encontro uma pessoa igual a mim, com muita coisa em comum. É assim que nos apaixonamos, não é?, por mais cruel que esse sentimento possa ser...

Não sei achar uma conclusão, então de resto acho oportuno citar duas coisinhas, algo que vi num blog e uma música do grande Tom Zé (adoro citar).


Porque alguém tem sempre que falar?
Muitas vezes não deveríamos falar, e sim ficar em silêncio.
Quanto mais se fala, menos as palavras significam.
Palavras devem expressar apenas o que queremos dizer.

em Viver a vida, de Jean-Luc Godard


Eu tô te explicando pra te confundir,
tô te confundindo pra esclarecer,
tô iluminando pra poder cegar,
tô ficando cego pra poder guiar.

"Tô", de Tom Zé

;)

Dona Sra. Urtigão disse...

Em primeiro lugar, agradecida pela sua contribuição. E gosto de ver o que você tem a dizer. A questão de postar comentários na pagina principal, é uma tentativa de aprofundar debates sôbre temas que me instigam, e compartilhar esse debate da forma mais rápida, o que aliás é um problema meu, tenho pressa, tenho pressa. Talvez pela idade, bem avançada em relação a voces mas, o que é mais provável é que tenho uma imensa curiosidade de tudo. Aí o tempo urge. Ficar esperando um click abrir o acesso à uma informação é quase tortura... Bem voce me desculpa, né, pelas esquisitices.

Pablo Pamplona disse...

Sim, eu te perdôo :)

Seguidores