MOSTRANDO

SÓ PARA LEMBRAR, QUE ALGUMAS VEZES ESTOU POSTANDO NOS OUTROS ESPAÇOS DO SÍTIO, DAQUI. OU ESTOU ISOLADA EM ALGUM SÍTIO DE CÁ, FORA DO MUNDO BLOGAL.


Tenho postado AQUI ou AQUI

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Pois é

Estou intranqüila hoje. Embora essa tendência à hiperatividade sempre tenha me acompanhado. Ainda bem que sou de outra geração pois senão, estaria medicada até mudar a alma , para controle da síndrome, deve haver uma... Como gostam da classificar em síndromes. Transformar em patologias as diversidades de comportamento, de personalidades. Daí vender produtos que igualem as pessoas, enriquecer, enquanto empobrecem a humanidade do ponto de vista da criatividade ou diferenças. Sábio Orwell. O que interessa mais aos poderosos? o lucro ou o contrôle ou os dois e mais alguma coisa ainda...É, confesso que estou um pouco triste hoje. E isto é raro: confessar-me em público (ou no privado) e ficar triste. Mas ter saído da mata traria êsse tipo de consequência, eu sabia e assumi o risco.
Quantos pobre-coitados presos a um nada de valores nessa existência. O quanto correm atrás da felicidade sem saber que ela está ao lado, é só parar de procurá-la e ver, senti-la, experimentar. Tento explicar: andei passeando em MUITOS blogs ontem. E o que eu vi? Praticamente nada. Isso mesmo, umas enormes coleções de vazios, uma futilidade...transtornante. E se queixam do vazio...Como nós, humanidade, somos contraditórios. E o que sobra é, um pouco de poesia quando também não é fútil, um pouco de jornalismo geral, politico, e que também não muda nada, não promove transformações, nem quer, apenas receitas velhas, antigas fórmulas, e formas ultrapassadas . Pois é. Desisto e volto para onde vim? ou insisto mais um pouco, pois eu que andei pegando trilhas erradas?
PS. Algumas poucas e boas exceções . É. Pode haver mais...

5 comentários:

Celina disse...

Sempre venho aqui, só que sou uma observadora silenciosa sobre suas divagações...tantas coisas que descubro de você e outras tantas coisas que gosto de ler!Só guardo no fundinho da minha intimidade porque é assim que gosto de ver as coisas.
Quanto ao seu email que me deixou aos prantos eu não preciso comentar:sorriso a gente cria,já o olhar é pra quem tem sensibilidade de enxergar...
No mais, fase produtiva, muito trabalho,vários estresses e muita vontade de vencer.
Muita saudade do que éramos(sem as suas reticências).
Amo você...de verdade!
Beijocas enormes!

Tiago Paixão disse...

Cara Senhora Urtigão:

Sei e sinto o que a senhora está falando. É realmente complicado, mas fazer o que? É nosso mundo... ou aceitamos ou tentamos mudá-lo. Danem-se os que me chamam de ingênuo, eu ainda tento mudar alguma coisa... Pouco... sou fraco, admito... mas eu estou ai... sempre... pra lembrar do passado... pensar no futuro e quando dá tempo, viver o presente.

Se me permite:

Para isso fomos feitos:
Para lembrar e ser lembrados
Para chorar e fazer chorar
Para enterrar os nossos mortos
Por isso temos braços longos para os adeuses
Mãos para colher o que foi dado
Dedos para cavar a terra.
Assim será nossa vida:
Uma tarde sempre a esquecer
Uma estrela a se apagar na treva
Um caminho entre dois túmulos —
Por isso precisamos velar
Falar baixo, pisar leve, ver
A noite dormir em silêncio.
Não há muito o que dizer:
Uma canção sobre um berço
Um verso, talvez de amor
Uma prece por quem se vai —
Mas que essa hora não esqueça
E por ela os nossos corações
Se deixem, graves e simples.
Pois para isso fomos feitos:
Para a esperança no milagre
Para a participação da poesia
Para ver a face da morte —
De repente nunca mais esperaremos...
Hoje a noite é jovem; da morte, apenas
Nascemos, imensamente.

Vinicius de Moraes, pra mim o melhor de todos.

andarilha disse...

caríssima,

não desista ainda não. A coisa tá feia, mas ainda tem gente e bichos legais sobre o planeta terra. Levante o astral. Você sabe o que dizem: baixo-astal chama baixo-astral.

bola pra frente.

bjs.

Dona Sra. Urtigão disse...

Cara andarilha
em primeiro lugar bemvinda, você muito me honra comparecendo aqui. A questão de voltar pra mata não é baixo astral. É que acho aquelas trilhas mais seguras. (Mata metafórica ou real, se é que o real existe, mais isso é outra "janela")

Anônimo disse...

Sempre venho aqui, só que sou uma observadora silenciosa sobre suas divagações...tantas coisas que descubro de você e outras tantas coisas que gosto de ler!Só guardo no fundinho da minha intimidade porque é assim que gosto de ver as coisas.
Quanto ao seu email que me deixou aos prantos eu não preciso comentar:sorriso a gente cria,já o olhar é pra quem tem sensibilidade de enxergar...
No mais, fase produtiva, muito trabalho,vários estresses e muita vontade de vencer.

Beijocas enormes!
(Celina) 11/06/08

Seguidores